Vídeos Imperdiveis

Loading...

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Papado: um segmento sem fundamentação



A interpretação doutrinária que a Igreja Católica Romana faz de Mateus 16.16-19, é um grande erro: o ensino de que Jesus fez de Pedro o "Príncipe dos Apóstolos", pelo que veio a se tornar o primeiro bispo de Roma, do qual os papas, no decorrer dos séculos, são legítimos sucessores. Esteve Pedro em Roma alguma vez?

          A própria história do papado é uma viva demonstração de que os papas jamais conseguiram provar serem sucessores do apóstolo Pedro, já que em nada se assemelham àquele inflamado, mas hu­milde, servo do Senhor Jesus Cristo. Vejamos, por exemplo:

a. Os papas são administradores de grandes fortunas da igreja. O clérigo José Maria Alegria, da Universidade Gregoriana de Roma, declarou, no final do ano de 1972, que o balanço financeiro do Vaticano dispunha de um ativo de um bilhão de dólares.

b. Os papas são celibatários, isto é, não se casam, não obstante ensinarem que o casamento é um sacramento.

c. Os papas freqüentemente aceitam a adoração dos homens.

d. Os papas consideram-se infalíveis nas suas decisões e decretos.

 Tenha ou não estado em Roma, o fato é que, se Pedro foi papa, foi um papa diferente dos demais que apareceram até agora. Se não, vejamos:

a. Pedro era financeiramente pobre (At 3.6).

b. Pedro era casado (Mt 8.14,15).

c.  Pedro foi um homem humilde, pelo que não aceitou ser adorado pelo centurião Cornélio (At 10.25,26).

d. Pedro foi um homem repreensível (Gl 2.11-14).

 Aqui no Brasil infelizmente pudemos contemplar milhares de pessoas se humilhando para receber uma ‘benção’ daquele que não tem poder para nada... Por que será que ele mesmo não se humilha perante Deus e pare de se exaltar diante de homens?  Função sacerdotal foi estendida para todos os filhos de Deus: I Pe 2:9.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário