Vídeos Imperdiveis

Loading...

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Guardar o sábado ou não?

Esta questão é bastante polêmica no meio evangélico justamente por gerar várias dúvidas, mas naturalmente não se trata de um bicho de sete cabeças. A substituição do sábado pelo domingo não é algo sustentável para os adventistas. Para eles os evangélicos não são filhos de Deus enquanto guardam o domingo, em substi­tuição ao sábado e fazem de Êxodo 20 uma ‘arma’ contra a igreja evangélica.
Dos dez mandamentos registrados em Êxodo 20, o Novo Tes­tamento ratifica apenas nove, excetuando o quarto, que fala da guarda do sábado.
O Novo Testamento repete pelo menos 50 vezes o dever de adorar somente a Deus,12 vezes a advertência contra a idolatria, 4 vezes a advertência para não tomar o nome do Senhor em vão,6 vezes a advertência contra o homicídio,12 vezes a advertência contra o adultério, 6 vezes a advertência contra o furto, 4 vezes a advertência contra o falso testemunho, 9 vezes a advertência contra a cobiça.
Em nenhum lugar do Novo Testamento, no entanto, é encon­trado o mandamento de guardar o sábado.
           Segundo a Bíblia, Jesus teve o seu nascimento prometido se­gundo a Lei (Dt 18.15); nasceu sob a Lei (Gl 4.4); foi circuncidado segundo a Lei (Lc 2.21); foi apresentado no templo segundo a Lei (Lc 2.22); ofereceu sacrifício no templo segundo a Lei (Lc 2.24); foi odiado segundo a Lei (Jo 15.25); foi morto segundo a Lei (Jo 19.7); viveu, morreu e ressuscitou segundo a Lei (Lc 24.44,46).
Atualmente guardamos o domingo sabe por que?

. Cristo ressuscitou no primeiro dia da semana (Mc 16.9).
. O Espírito Santo foi derramado no dia de Pentecostes, um dia de domingo (Lv 23.15,16,21; At 2.1-4).
• Os cristãos dos tempos apostólicos costumavam reunir-se aos domingos para celebrar a Santa Ceia do Senhor, pregar, e se­parar suas ofertas para o Senhor (At 20.7; 1 Co 16.1,2).
. Barnabé: "De maneira que nós observamos o domingo com regozijo, o dia em que Jesus ressuscitou dos mortos".
Justino Mártir: "Mas o domingo é o dia em que todos te­mos nossa reunião comum, porque é o primeiro dia da semana, e Jesus Cristo, nosso Salvador, neste mesmo dia ressuscitou da mor­te".
           O apóstolo Paulo escreveu: "Um faz dife­rença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente. Quem distin­gue entre dia e dia, para o Senhor o faz" (Rm 14.5,6).
                É importante dizer que nós que guardamos o domingo não desprezamos aqueles que guardam o sábado por que entendemos que o Novo Testamento é a nova aliança que nos desprende da lei, lembrando que Jesus veio por que nenhum homem conseguiria cumpri-la, mas Ele sim cumpriu. Portanto quem quer cuidar em guardar o sábado por se sentir incomodado também é filho do Deus Altíssimo.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Entendendo a grandeza do dízimo


Com certeza este é o assunto que os ateus, a mídia e outros ímpios mais usam para atacar os cristãos, principalmente os que professam sua fé no meio evangélico.

Muitos dizem que na atual dispensação já não se deve dar o dízimo pela abolição da lei. A prática do dízimo primeiramente é mais antiga que a própria lei. Abraão deu o dízimo a Melquisedeque muito antes do acontecimento no monte Sinai. Algum tempo mais tarde Jacó fez uma promessa á Deus dizendo que lhe daria o dízimo de tudo que recebesse ( Ge 28:20-22 ). O crente atual não pode ser forçado a dizimar, mas ele o faz pela gratidão daquele que o capacita em trabalhar com justiça e dignidade e sente que é necessário contribuir para a obra missionária da pregação do evangelho e para a manutenção dos templos  e crescimento da igreja.
Certa faculdade de estudos agrícolas fez uma pesquisa das coisas indispensáveis empregadas na produção de 100 alqueires de milho em meio hectare de terra. Verificou-se que o homem contribui apenas com o trabalho de preparar a terra, plantar e colher, ao passo que Deus colabora com muitas coisas, como por exemplo: cerca de 1.800.000 litros de água; 3.200 litros oxigênio; 2.400 litros de carbono; 73 quilos de nitrogênio, 57 de potássio, 18 de fósforo,
34 de enxofre, 23 de magnésio, 23 de cálcio, 908 gramas de ferro, além de pequenas quantidades de iodo, zinco e cobre. Cem alqueires de milho! Quem os produziu? De quem são?
Tudo é de Deus e tudo pertence á Ele que criou. O dízimo é um sinal e uma prova de que não somos donos, mas devedores.

Escrito por Anderson Dalcin

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

O Estado laico: Conceitos Importantes

Quão grandes são as discussões á respeito da laicidade do estado. O Brasil possui estado laico, mas como costumeiramente diz o pastor Silas Malafaia: "O povo não é laicista". Praticamente todas as pessoas possuem uma crença e professam sua fé em algum segmento, seja ele cristão ou não. No entanto, centenas de ateus querem confrontar os mais religiosos em relação ao simbolismo contido em sua religião. Ultimamente realizaram petições ao poder público para a retirada do crucifixo de órgãos do aparato administrativo, além daquela velha e conhecida estória das cédulas do real. O fato é o seguinte; o estado não pode realmente prover superioridade a nenhum grupo ou ordem religiosa, mas todo mundo comprova que nos hospitais, a igreja apostólica romana tem lugar cativo para prestar assistência espiritual á qualquer pessoa que desejar. Então existe o estado laico mesmo? Muitos pastores, padres, espíritas e outros que participam de debates em programas televisivos e nas rádios, além de entrevistas em jornais afirmam que a laicidade do estado foi 'atropelada' exemplificando até mesmo estátuas e monumentos criados e expostos em logradouros públicos, mas não têm coragem de citar o horroroso símbolo da maçonaria que está presente na entrada de milhares de cidades, principalmente no interior de São Paulo e Minas Gerais.
Não seria de se estranhar acaso proibissem o uso de camisetas com dizeres religiosos e mensagens em automóveis do tipo: "Jesus te ama".