Vídeos Imperdiveis

Loading...

terça-feira, 7 de julho de 2015

A autounção

A consagração ao ministério pastoral tem sido motivo de grandes debates e também de muitas chacotas ao longo dos anos, justamente pelo fato da “autounção” ou “auto-consagração”. Este ato consiste em consagrar-se ou ungir-se á pastor; líder espiritual de um rebanho voluntariamente. Acontece que o indivíduo diz: “Senhor eu me consagro a Pastor em nome de Jesus”. Esta unção é precedida por várias desconsiderações e literalmente atropela dois preceitos básicos, como mostrado a seguir:
  • Muitos não compreendem que para ministrar ás almas dos homens tem primeiramente que passar por Jesus, que é a Porta, ser vocacionado e enviado por Ele.
  • É somente através de Jesus que os pastores têm acesso ao rebanho.
Analisando os dois textos (Mt 7.15 ; At 20.29-30) O Senhor dá a entender que muitos queriam assumir a condição de pastor diante do rebanho de Deus sem ter vocação na alma:

Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores.”
Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis que não pouparão o rebanho. E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.”

Um fato curioso é do apóstolo Paulo. Seu ministério produziu frutos porque ele entrou pela Porta, sendo chamado diretamente por Jesus. O mesmo não sucedeu com os filhos de Ceva que tentaram invocar o nome de Jesus sem primeiramente serem servos Dele (At 19.13-16). O resultado foi evidenciado pelo fracasso. Este é o mesmo fracasso que muitos infelizmente, e em outros casos, merecidamente passam, como os “autoungidos”.
O pastor (líder) é antes de tudo um líder espiritual do rebanho de Cristo. E o Senhor indica as características da liderança espiritual: há modos lícitos e ilícitos de se obter acesso ás pessoas e assumir autoridade sobre elas. Há o caminho certo, divino, para entrar no ministério cristão, e há o caminho errado e humano.
Quando o homem opta pelo caminho certo, Deus se agrada, e como disse Gamaliel: “... se for de Deus prevalecerá”. Neste caso haverá frutos e bênçãos incontáveis. Mas se optar pelo caminho errado e humano, somente as adversidades o encontrarão; a obra não prevalecerá e será abolida.
Existem duas ações fundamentais típicas de pastores que agradam á Deus:
  • Ele conduz suas ovelhas: antigamente, à noite as ovelhas eram levadas para o aprisco. De manhã, chegando, o pastor chamava suas ovelhas que reconheciam sua voz e seguiam-no.
  • Ele exerce a liderança de forma sublime, guiando e conduzindo as ovelhas mediante o seu próprio exemplo. (Jo 13.15 ; I Pe 2.21).

Arão era um sacerdote exemplar, mas caiu em um grave erro quando seguiu as vontades do povo (Ex 32.1-5). Por isso pode-se afirmar também que o pastor que entrou pela Porta dá as ovelhas o que elas necessitam e não o que elas querem.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Estado Islâmico, o cavalinho de Tróia


O Brasil foi presenteado com um cavalinho, aparentemente para muitos, um "pé de pano", mas que pode sim causar uma destruição em massa nos próximos anos. Trata-se do estado islâmico explícito.
Nas ruas de muitas capitais e cidades de médio porte, principalmente na região sudeste podemos avistar um pequeno núcleo islâmico trabalhando suas ideologias à todo vapor. Eles estão de maneira astuta contaminando mentes juvenis através do Alcorão - o famoso livro de Maomé. 

De início, superficialmente não parece haver grandes problemas em ter-mos grupos islamitas espalhados por toda a parte, no entanto, há sérios problemas sim:

- Os jovens são  manipulados facilmente por qualquer doutrina imposta sem a menor resistência.
- Os mais bem preparados já conseguem perceber a fragilidade intelectual da "rapazeada" e por isso sabem que todos eles podem convertê-los rapidamente à alá. 
- A doutrina cristã perdeu espaço nas escolas públicas e com isso a infiltração islã se impregna como um vírus.
- Os jovens que adquirem uma mente revolucionária a la Dilma, Jean Wyllys, Che, Netinho de Paula, Chilco Alencar, Pimentel, se jogam no islamismo sem ter a menor condição de entender que a ideologia norte africana não é compatível com estilo  sul-americano de vida.

Com o crescimento acelerado dos grupos islãs e o grande número de discípulos conquistados em território brasileiro, certamente em um futuro não muito distante haverá grandes atentados terroristas por toda a parte. Já imaginou como os jovens de 14 ou 15 estarão embriagados trabalhando para alá vestindo coletes cheios de bombas ou até mesmo armado até os dentes? E obviamente também farão desaparecer completamente o estado democrático de direito (se é que ainda temos) quando alguém se posicionar contra o islamismo?

Não podemos esquecer que o próprio Alcorão dá as bases "legais" para o assassinato daqueles que não estão inseridos no contexto do estado islã. 

Atualmente os criminosos descendentes de Maomé estão crescendo e quase ninguém está percebendo como eles ganham os mais jovens na sua seita nada hermética. Quando alguém decidir agir, será tardio... Estarão na realidade em pleno caos as escolas, logradouros públicos, empresas, igrejas...

Eles estão tomando o mundo e o Brasil e a população está de olho somente no PT (não menos nocivo). É bom lembrar que o PSOL apóia o islamismo na escola!